Alterações Climáticas Abruptas e a Gronelândia — Prof. Jason Box

A mudança climática abrupta está a caminho (…) Os glaciares estão a mover-se mais rápido do que a política – Jason Box

Conteúdo traduzido do vídeo Abrupt Climate Change & Greenland: Prof Jason Box (September 2016) no canal Youtube Understanding Climate Change publicado a 26 de Setembro de 2016.

Abrir a Transcrição aqui:

Alterações Climáticas Abruptas e Gronelândia — Prof. Jason Box

Gosto da frase “O gelo é o termómetro da Natureza”, quando derrete, quando se acumula, isso conta uma história. O que vemos de múltiplas linhas de evidência independentes é que a mudança climática abrupta está a caminho. Tem sido referido como o taco de hóquei e isso é por a forma ser tipo estável e rasa e depois simplesmente descola. E então, estamos agora a subir na lâmina desse taco de hóquei.
Existe um termo em linguagem convencional, “passo glacial”, algo que se move muito devagar. Os icebergues que se desprendem do manto de gelo da Gronelândia são gelo antigo, gelo com 50.000 anos ou mesmo 100.000 anos, e são necessários muitos milénios para essa neve se acumular e comprimir em gelo glacial. A sua perda é feita a um ritmo muito mais rápido do que o seu restabelecimento. E seria mesmo necessário outra idade do gelo para fazer recrescer esse manto de gelo. Gosto de dizer que os glaciares estão a mover-se mais rápido do que a política.
“O presidente Obama prometeu começar a abrandar a subida dos oceanos,” [gargalhadas do público] “e curar o planeta.” [risos] “A minha promessa é ajudar-vos e às vossas famílias.” [Aplausos] Este era o ex-nomeado à presidência Mitt Romney. É necessário um tipo particular de tolice, ou mais provavelmente manipulação, para se fingir que o que se passa com o planeta não afetará as nossas famílias, que não temos urgência ou responsabilidade.
Todos os anos no fim do Verão fazemos um levantamento das alterações na área dos maiores 45 glaciares da Gronelândia, e mesmo ontem vimos que a maior plataforma de gelo na Gronelândia tem um tributário a norte, e esta racha tem se propagado nos últimos anos em que a acompanhamos e agora este fragmento da plataforma de gelo do tamanho de Manhatan partiu e soltou-se. E aconteceu durante o Verão mais quente do registo, a nordeste da Gronelândia. Enquanto mapeávamos os 45 maiores glaciares da Gronelândia, a perda de área do tamanho de Manhatan apenas deste único glaciar era bastante anormal. Não é habitual obter-se tanto de um único glaciar. E então, é tipo um evento espetacular, também por ter acontecido durante um Verão quente recorde.
O norte da Gronelândia é a localização das maiores plataformas de gelo restantes, e neste glaciar em particular, é na realidade a maior plataforma de gelo que resta no Ártico. É um dos braços laterais do glaciar, provavelmente não puxa tão atrás na plataforma de gelo mas no grau em que o faz, quando se destacar completamente, o que pode acontecer muito em breve, haverá um pouco menos de resistência à deriva para esse glaciar. E portanto, a história é a da perda do efeito de suporte na frente destes glaciares, este tipo de stress contrário que equilibra o stress na direção para baixo, do gelo que tenta sair para o mar. Quanto mais gelo sair na frente menos resistência haverá, e mais depressa a Gronelândia perderá o seu gelo.Recolher Transcrição

Estes conteúdos são traduzidos e/ou legendados por voluntários motivados pelo desejo de facilitar o conhecimento a todos e assim melhorar as nossas vidas. Qualquer pessoa pode fazer o mesmo.
Para iniciar ou sugerir uma tradução, clique aqui.
Facebooktwittergoogle_plusredditpinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *