Menos gelo marítimo, Oceano Ártico mais quente

O gelo marítimo do Ártico não está a crescer e recuperar como nos anos anteriores, apesar da mudança das estações. Leia mais… »

Tempestades no Oceano Ártico

Ventos fortes, chuvas e anomalias da temperatura do mar e o seu impacto no gelo do mar do Ártico em Agosto de 2016 e comparação com anos anteriores. Leia mais… »

Gelo do Mar no Ártico Fica Terrivelmente Fino

Com a temperatura do Oceano Ártico a aumentar, enormes quantidades de metano entrarão na atmosfera pela desestabilização de hidratos no fundo do mar. Leia mais… »

Gelo do Mar no Ártico em 2016 Caindo para Zero

A imagem abaixo mostra que a extensão do gelo marinho no Ártico, a 3 de Julho de 2016, foi de 8,707,651 quilómetros quadrados, ou seja, menos que os 8,75 milhões de quilómetros quadrados de extensão que media a 3 de Julho de 2012. Em Setembro de 2012, a extensão do gelo marinho atingiu um recorde Leia mais… »

Calor do Oceano Invade o Atlântico Norte

A mancha de água fria está a diminuir no Atlântico Norte, mesmo com o maior degelo na Gronelândia, e prevê-se um aumento de 2°C até 2030. Leia mais… »

A Máxima Extensão do Gelo Marinho Já Foi Atingida Este Ano?

A extensão máxima do gelo marinho no Ártico parece ter já sido alcançada para este ano, a 9 de Fevereiro. Muito mais cedo que no ano passado, a 25 de fevereiro, e com muito menos gelo. O Ártico passa por anomalias de temperatura na ordem dos 20°C. Leia mais… »

Gelo do Ártico Continua num Recorde Mínimo para a Época do Ano

A extensão do gelo do mar no Ártico continua a cair. No ano passado (2015), a máxima extensão do gelo marinho foi alcançada a 25 de fevereiro. Será que a extensão máxima para este ano já foi alcançada a 9 de fevereiro de 2016? Leia mais… »

Disrupção do Oceano pelas Alterações Climáticas Abruptas

As alterações climáticas abruptas estão a alterar a Corrente do Golfo, que leva água muito quente para o Ártico enquanto a água fria do degelo desce no Atlântico, levando a enormes diferenciais e anomalias nas temperaturas. Leia mais… »